Alunos da rede municipal escolhem representantes dos grêmios estudantis

A corrida eleitoral já começou no Rio! Em 835 escolas da rede municipal de ensino as urnas estão abertas para votação. Até esta sexta-feira (25/05), alunos dessas instituições escolherão, através de voto livre e secreto, os integrantes dos grêmios escolares que irão representá-los nos próximos dois anos. A votação começou na segunda-feira e os eleitos serão conhecidos no próximo dia 28.

As chapas contam com estudantes com idades a partir dos 9 anos, mas aqueles com idades inferiores também estão incluídos na festa democrática: os alunos de seis anos foram incluídos para escolher dentre as propostas dos colegas as melhores. O pleito dos grêmios estudantis é apoiado pelo Núcleo Interdisciplinar de Apoio às Unidades Escolares (Niap) da Secretaria Municipal de Educação.

 

 

Esperança de mudança nas urnas

 

Na Escola Municipal General Tasso Fragoso, em Padre Miguel, a comissão eleitoral do grêmio é quem organiza a eleição entre os alunos e oferece subsídios para que tudo ocorra com transparência e facilidade. A votação na escola começou na quarta-feira (23). Marcela Assunção, do 9º ano, enxerga o grêmio como uma oportunidade para transformar a realidade.

 

“É importante porque a gente tem uma participação na escola e tem coisas que não conseguimos mudar, mas ajuda muito”, diz a aluna, membro da comissão.

 

Colega de Marcela, Danilo Eduardo Gomes dá suporte à comissão e está feliz em ser ouvido por professores e funcionários do colégio:

 

“O grêmio na escola é a voz do aluno e ele pode falar com a diretora e ajudar os
estudantes na rotina”.

 

Coordenadora pedagógica da unidade, Shirley Alves Teixeira acredita que o grêmio ensina muito à garotada. Na Tasso Fragoso, são 50 alunos envolvidos em 15 chapas diferentes.

 

“Eles estão trabalhando muito. Conversam com os colegas, ouvem propostas, como a de criar rodas de conversa sobre bullying. Estão vendo também que é importante ter voz e espaço para participar”, afirma.

 

Já na Escola Municipal Presidente Médici, em Bangu, a professora da sala de leitura Renata Ferreira auxilia as chapas. Ela acredita que, durante a votação, os alunos aprendem o que é democracia.

 

“O grêmio é importante para que eles possam mostrar o que nós mesmos não enxergamos como um problema.”

 

Sofia Ribeiro, do 7º ano, integra a chapa ‘Liberdade’, que pede melhorias estruturais na unidade.

 

“Queremos conscientizar a respeito do desperdício de comida na escola e também fazer reformas que vão nos ajudar bastante”, defende a aluna.

 

 

Já João Victor Alves, do 6º ano, faz parte da chapa ‘A Voz do Médici é a Nossa Voz’ que adotou o slogan ‘Somando forças, subtraindo a preguiça, multiplicando ideias e dividindo tarefas’ para a campanha.

 

“Vamos buscar o respeito ao aluno e a melhoria da escola. Eu acho que já sou o melhor indicado porque já concorri por três anos. Perdendo ou ganhando, vamos nos ajudar para fazer isso acontecer”, afirma o veterano candidato.

 

 

Em Campo Grande, os alunos mais novos já sabem que desde cedo é preciso exercer a cidadania. Na Escola Municipal Tóquio, por exemplo, nove chapas formadas por 34 alunos entre o 3º e 5º ano estão concorrendo ao grêmio.

 

A professora Renata Pinheiro Valério mostrou que até mesmo quem está em processo de alfabetização foi incluído no processo eleitoral. Os menores recebem instruções nos cartões com cores e podem escolher os candidatos.  E estudantes com deficiência auditiva também votam, pois há a presença de intérprete de Libras na escola.

 

“A gente trabalha o protagonismo juvenil, uma porta para a chave democrática da nossa escola. Assim, formamos crianças que vão aprender qual é o seu papel na sociedade dentro da escola, e também a cobrar uma educação de excelência”, acredita a professora.

 

Lillity, Carolina e Vitória, alunas do 5º ano da unidade, participam da chapa ‘Prioridade e Respeito’ e acham que a estrutura da escola deve estar em primeiro plano.

 

“Nossa chapa pede que as cadeiras e mesas sejam melhoradas. Também é importante ajeitar a pintura da escola e ter mais passeios”, defendem.

 

 

Pedidos dos alunos poderão ser ouvidos

 

Em Jacarepaguá, na Escola Municipal Desembargador Ney Palmeiro, a professora Ana Lúcia da Costa é quem está coordenando as eleições do grêmio estudantil. Surpresa com a resposta dos alunos, a profissional acredita que o contato com as eleições desde cedo é algo transformador para a vida dos estudantes.

 

“Essa experiência mostra que é um direito deles participar como eleitores e também candidatos”, explicou a docente. Julia da Silva e Amanda Mendes, do 6º ano, estudam na escola e estão concorrendo pela Chapa 1 – Poder Jovem. Elas querem mais atividades que envolvam os estudantes.

 

“A gente pensou em ter um grupo de teatro e dança para os as crianças perderem a timidez. Tem também o projeto de reciclagem e a feira de troca de objetos, como livros ou caderno e uma campanha de doação de roupas”, apresentou Julia. A estudante aposta na mudança de convivência como um dos pontos positivos das eleições e do grêmio.

 

 

O grêmio estudantil se tornou uma ferramenta para movimentar toda a comunidade da Escola Municipal Lincoln Bicalho Roque, em Curicica. A professora de Educação Física Lilian Pereira dos Santos esteve à frente das 18 chapas concorrentes, totalizando 72 alunos participantes. Além deles, foram separados mais 36 estudantes para comissão e fiscalização.

 

“É o nosso trabalho de formiguinha, mas é muito valioso. É a partir da consciência que eles vão formar bases para tomar melhores escolhas na política do nosso país”, espera a professora.

 

 

Resultado e posse

 

O resultado da apuração ocorrerá no dia 28 de maio e a posse das chapas eleitas será de 4 a 8 de junho nas escolas. Os presidentes eleitos de cada grêmio comparecerão também nas Coordenadorias Regionais de Educação (CREs) entre os dias 11 e 29 de junho para tomar posse diante de outros gremistas das escolas de sua região.