Ensino de xadrez é ampliado para toda a rede municipal de ensino do Rio

Sucesso nas escolas da 7ª Coordenadoria Regional de Educação desde a sua criação em 2011, o Heróis do Tabuleiro inicia em 2018 uma nova etapa: a ampliação do projeto por toda a Rede Municipal. Coordenada pela professora Fátima Bispo, a iniciativa oferece xadrez aos alunos. Trinta e sete novas escolas se juntam as já participantes, totalizando 57 unidades e 20.500 alunos beneficiados.

 

Para definir a inclusão dos colégios foram estabelecidos alguns critérios, tais como: escolas que estavam no grupo de unidades com baixo desempenho, que atendessem alunos do 1º segmento e que tivessem professores de Educação Física com possibilidade de dupla regência. Instituídos os critérios, a participação no projeto foi feita por adesão das unidades e de professores através de inscrição na internet.

 

No último sábado (03/03), os novos docentes do projeto se reuniram com o secretário municipal de Educação, César Benjamin, com a coordenadora Fátima Bispo e professores que já atuam no Heróis do Tabuleiro. O encontro, realizado na Escola de Formação do Professor Carioca – Paulo Freire, no Centro, foi o primeiro de uma série de cinco previstos para acontecer até o início abril para capacitação dos professores na metodologia do projeto.

 

  • Estou feliz por levar o projeto para toda a rede. Ele incorpora o xadrez na grade curricular e não apenas como atividade de contraturno. A didática desenvolvida pela professora Fátima e seus colegas apoia o desenvolvimento das crianças não só em lógica e matemática, mas também em leitura e escrita. Neste semestre engajaremos aproximadamente 20.500 alunos. Dobraremos o número no próximo e assim por diante – afirmou o secretário municipal de Educação, César Benjamin.

 

Para a Fátima, o xadrez e potencializa as funções executivas e cognitivas como atenção e concentração, por exemplo, e auxilia no desenvolvimento da capacidade de argumentação e da administração de conflitos:

 

– É importante trabalhar a metodologia e passar os fundamentos teóricos e práticos do projeto. Muitas vezes o professor conhece o jogo, mas não sabe ensinar a jogar. A princípio, ensinamos a função de cada peça e a primeira batalha é apenas entre os peões. Aos poucos, outras peças são incluídas no jogo até que o aluno tenha domínio completo do tabuleiro.