Prefeito vistoria construção de escola e visita unidades que serão reformadas na Z. Oeste

O bairro de Senador Camará, na Zona Oeste do Rio, vai ganhar uma escola para mais de 450 alunos. A construção será concluída até outubro deste ano.

 Nesta quinta-feira (26/4), o prefeito Marcelo Crivella foi conferir de perto o andamento da obra. Serão 16 salas, cada uma com 50 metros quadrados, incluindo uma de leitura e dois laboratórios – um de Ciências e outro de informática. Também será entregue uma quadra de esportes aos estudantes.
A nova unidade deverá funcionar em tempo integral e o custo total da obra é de R$ 7,7 milhões. O terreno foi uma contrapartida para a Prefeitura de parte da empresa responsável pela construção dos seis conjuntos habitacionais (Destri, Taroni, Ayres, Vidal, Vaccari e Speranza) que ficam em frente à futura escola municipal. Os conjuntos estão integrados ao programa Minha Casa Minha Vida.
“Aqui será uma escola municipal moderna, para atender os moradores dos conjuntos do Minha Casa Minha Vida. Teremos dois pavimentos, com laboratórios e salas espaçosas. O caminho é esse, investir na educação das nossas crianças”, destacou Crivella.
 

 

Em seguida, o prefeito visitou duas unidades da rede municipal que ficarão como novas, após reformas, também na Zona Oeste. A creche Professora Leuza de Souza Santos, em Santa Cruz, que atende 150 crianças de dois e três anos, vai receber investimento de R$ 1,3 milhão para obras no telhado e nas esquadrias, modernização da rede elétrica, recuperação dos banheiros e da cozinha, troca de mobiliário (mesas, cadeiras e quadros, entre outros), instalação de aparelhos de ar-condicionado e pinturas externa e interna. A reforma começará em 60 dias, com previsão de quatro meses de duração. A creche, inaugurada em junho de 2000, é uma das 128 unidades escolares que serão beneficiadas pelo pacote de reformas de R$ 200 milhões determinado pelo prefeito para 2018.
Outra visita de Crivella foi à Escola Municipal Japão, que atende cerca de 600 alunos da Educação Infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental, com duas classes especiais também. A escola, em Santa Cruz, começou nos anos de 1950 como espaço para educar os filhos dos imigrantes japoneses que chegavam, a partir do final da década de 1930, ao Rio de Janeiro. Depois passou para a rede municipal, com o nome do país asiático, em homenagem a suas origens. Hoje faz parte do programa “Adote uma Escola, adote uma Creche”. A parceria é com a Ternium, uma das empresas líderes na produção de aço na América Latina, responsável por doar a verba para reparo de revestimento, pintura e impermeabilização da marquise da escola. A obra, iniciada em meados de abril, será concluída em maio.