Secretaria de Educação, Esportes e Lazer abre campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti

A Secretaria Municipal de Educação, Esportes e Lazer inicia na quarta-feira, dia 1º, campanha contra o Aedes aegypti, mosquito que transmite zika, dengue, chikungunya e também a febre amarela em todas as 1537 escolas de sua rede de ensino.

Na terça-feira, dia 31, 250 funcionários das Secretarias de Educação, Esportes e Lazer, Saúde e Assistência Social, além de pais de alunos da Rede Municipal, vão participar do Seminário de Prevenção e Combate às Arboviroses, na Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz. Na sexta, dia 3, a SMEEL reúne 1.500 diretores de escolas, no Centro de Convenções SulAmérica, para reforçar as orientações de combate ao mosquito.

A campanha Aqui mosquito não se cria está sendo feita à pedido da Fiocruz, que ligou o alarme de uma devastadora epidemia de Chikungunya, no Rio. O auge de uma epidemia, segundo a Fiocruz, ocorrerá entre fevereiro e abril.

A Secretaria Municipal de Educação, Esportes e lazer está preparando uma primeira tiragem de 3 milhões de folders sobre as epidemias e fará reuniões de professores, alunos e pais em todas as escolas, onde cada uma será responsável por organizar brigadas para realizar visitas domiciliares em seu entorno, ao longo dos três meses. Com isso, a Secretaria pretende mobilizar centenas de milhares de pessoas nesse trabalho voluntário.

Cartas, vídeos de animação, jogos e  material didático também fazem parte do arsenal que será usado pelos professores das escolas  na campanha Aqui mosquito não se cria, para atingir 2 milhões de pessoas logo na primeira semana, através dos  650 mil alunos da rede e seus 60 mil professores e funcionários.