Secretaria Municipal de Educação oferece Curso de Libras a professores e funcionários

A Língua Brasileira de Sinais (Libras), instituída pela Lei Federal nº 10.436, de 24 de abril de 2002, consiste em um sistema linguístico de natureza visual-motora, com estrutura gramatical própria, que tem como origem a Língua Francesa de Sinais (LSF), e que é fundamental para a comunicação de pessoas surdas. Fortalecendo seu objetivo de se tornar cada vez mais ampla e inclusiva, a Secretaria Municipal de Educação oferece 120 vagas do Curso de Libras. As inscrições vão até o próximo dia 29/5 e são direcionadas a professores e funcionários da SME, incluindo os das Coordenadorias Regionais de Educação (CRE) e Nível Central. O curso tem duração 72 horas e ampliará a forma de comunicação com os 614 estudantes surdos e com deficiência auditiva matriculados na Rede atualmente.

Para Kátia Nunes, diretora do Instituto Helena Antipoff (IHA), referência na Educação Especial no município do Rio, a formação em Libras é uma continuidade de ações de inclusão com foco na melhoria do atendimento.

  • A SME já segue a política de inclusão dentro e fora da sala de aula. Estamos continuamente capacitando nossos profissionais para lidar com os alunos – disse a diretora do IHA, que oferece Libras desde 2011.

Cada turma será composta por 30 alunos nos níveis básico e intermediário, às sextas-feiras, das 13h às 17h, em dois polos: no Instituto Helena Antipoff, no Maracanã, e na Escola Municipal Baltazar Lisboa, em Campo Grande.

Os interessados que já tiverem concluído o nível básico do mesmo curso promovido pela SME ou de outra instituição reconhecida na formação em Libras poderão iniciar os estudos no nível intermediário após a apresentação da declaração de conclusão.

Para mais informações e realizar a inscrição, acesse o formulário aqui.

Libras no Brasil

Segundo o Portal Acesse, no Brasil, os estudos sobre a Libras foram iniciados em 1981, e desde então, a língua que utiliza as mãos para formar as palavras, vem se aperfeiçoando com a criação de novos sinais e com a readequação dos já conhecidos.

Mais de 12 milhões de brasileiros têm deficiência auditiva, segundo dados do IBGE. Por isso, a Libras é tão importante e deve ser uma língua acessível para todos, garantindo a comunicação entre pessoas surdas e ouvintes. Instituído como alerta para as dificuldades das pessoas surdas se comunicarem, o Dia Nacional da Libras é comemorado, desde 2002, em 24 de abril. Em 2005, um decreto presidencial incluiu a Libras como disciplina curricular obrigatória nos cursos de formação de professores para o exercício do magistério, em nível médio e superior.

O decreto prevê, ainda, que a Libras seja ensinada na educação básica e em universidades por docentes com graduação específica de licenciatura plena em letras.

Updated: 22 de maio de 2019 — 3:46 pm